Será que a sua empresa realmente está indo tão bem quanto você imagina? Não acompanhar os indicadores financeiros da maneira correta pode transmitir uma visão distorcida e prejudicar o andamento dos negócios.

Para que isso não aconteça, ou para que o cenário seja revertido enquanto é possível, separamos alguns indicadores financeiros. Eles são fundamentais para que você conheça de verdade o desempenho da sua empresa!

4 indicadores financeiros que você deve começar a analisar

1 – Ticket médio

O primeiro indicador financeiro que você precisa conhecer é o ticket médio. Para calculá-lo, basta dividir a receita pelo número de vendas.

Ele pode ser calculado tanto por venda quanto por vendedor ou cliente. Tudo vai depender dos objetivos e das necessidades da sua empresa.

O ticket médio por vendedor, por exemplo, permite identificar quais são os vendedores de alta performance e quais aqueles que precisam ser treinados ou orientados com mais frequência.

Já o ticket médio por cliente tem o poder de revelar quais são os clientes mais e menos rentáveis. Assim, você pode manter os mais importantes por perto com políticas diferenciadas de atendimento ou programas de fidelidade.

Por fim, o ticket médio por vendas traz uma visão mais efetiva sobre o desempenho dos produtos vendidos. Isso possibilita entender se o carro chefe de vendas é uma linha de maior ou menor valor.

Checklist 5 praticas no controle de caixa

2 – Lucratividade

A lucratividade representa o tamanho do ganho da sua empresa em relação a todo o trabalho que foi realizado.

Ela é importante para que você tenha uma visão real da saúde financeira do negócio, uma vez que de nada adianta ter um faturamento alto se os custos são igualmente elevados.

Para calcular a lucratividade, divida o lucro líquido pelo faturamento. Em seguida, multiplique o resultado por 100. O resultado será o valor percentual.

Essa análise possibilitará entender se todos os esforços são suficientes para cobrir as despesas e custos e ainda trazer o retorno esperado.

3 – Capital de Giro

O capital de giro é um dos mais importantes indicadores financeiros, uma vez que revela se a sua empresa possui o caixa necessário para manter as operações funcionando e quitar dívidas.

Pense no capital de giro como uma poupança. Ele precisa ser mantida para que o negócio consiga pagar as contas, comprar novos insumos, manter os salários em dia, entre outros.

Em outras palavras, um negócio saudável não deve depender apenas do faturamento do mês seguinte para cobrir as despesas do período anterior.

Para calcular o capital de giro, é importante entender os dois conceitos a seguir:

Ativo circulante: contempla itens com liquidez relativamente alta, o que torna possível que eles sejam transformados em dinheiro com maior agilidade. Seriam eles: dinheiro vivo, dinheiro em contas bancárias, aplicações financeiras, contas a receber e estoques.

Passivo circulante: apresenta as dívidas de curto prazo da sua empresa, desde as contas, salários e impostos a pagar até os fornecedores e empréstimos.

Dessa forma, o capital de giro da sua empresa será igual ao ativo circulante menos o passivo circulante. Se o resultado der negativo, sua empresa não tem condições de quitar todos os débitos. Nesse caso, é necessário negociar dívidas ou buscar alternativas. É a chamada crise de liquidez.

4 – Margem de contribuição

Acompanhar a margem de contribuição permite identificar as vendas mais rentáveis, melhorar o planejamento financeiro e ainda potencializar o lucro.

Esse indicador mostra a porção em que os resultados gerados pelas vendas contribuirão para pagar as despesas e custos fixos, e ainda formar o lucro.

Para calcular a margem em reais deduza os custos variáveis do faturamento (MC = Receita Total – Custos Variáveis). Em uma gestão saudável, a margem (que também pode ser expressa em %, dividindo-se a margem pela receita) deve ser suficiente para cobrir todos os custos fixos e ainda formar o lucro dentro dos padrões requeridos pelos sócios – para remunerar o capital investido e o custo de oportunidade.

 

As dicas apresentadas foram úteis para o negócio? Vamos descobrir juntos como podemos otimizar ainda mais os seus resultados! Solicite seu Diagnóstico Empresarial Gratuito:

Diagnóstico empresarial